Vamos voltar a falar de bolsa?

Selecionamos cinco empresas que acreditamos em sua valorização acima da média nesse período.

 

 

ITAUSA: é uma ação sem margem para erro. Bancos grandes são ótimos negócios, com enormes barreiras de entrada e estão muito baratos. O mercado tem medo da inadimplência, mas crédito é menos da metade dos resultados desses bancos. A outra metade é de seguros (bombando) e serviços (bombando).

 

 

 

 

 

 

BB SEGURIDADE: A BB Seguridade é uma empresa controlada pelo Banco do Brasil S.A. que centraliza os negócios de seguros, previdência aberta e capitalização. Optamos pela exposição em BB Seguridade, pois acreditamos que além do valuation atrativo, negociando a 12,5x P/E 2016E, o ativo se beneficia da manutenção das taxas de juros (Selic) por um prazo maior, devido a receita financeira da empresa. Aliado a isso, mais de 1/3 das suas receitas são provenientes do segmento de previdência privada que tende a se beneficiar de uma possível reforma da previdência, que eventualmente terá que ocorrer. Portanto, acreditamos que o ativo se encontra em um momento interessante.

 

 

 

 

HERING: foi de avião a vira-lata em pouco tempo. Os lucros estagnaram, mas a companhia continua altamente lucrativa. Quando o negócio engrenar ficará impossível comprá-la.

 

 

 

 

 

 

EZTEC: Eztec beneficia-se muito da queda de juros (ela vende apartamentos) e a companhia consegue construir e ser a mais rentável do setor. EZTC está um pouquinho acima do teto, mas podemos dar um desconto para a companhia.

 

 

 

ULTRAPAR: : A Ultrapar é uma companhia de vários negócios, com atuação em varejo e distribuição (Ultragaz, Ipiranga e Extrafarma), na indústria de especialidades químicas (Oxiteno), e no segmento de armazenagem para granéis líquidos (Ultracargo), e trata-se de um dos maiores grupos empresariais brasileiros. Com um quadro de 14 mil funcionários diretos, a Ultrapar detém operações em todo o território brasileiro e possui, através da Oxiteno, unidades industriais nos Estados Unidos, no Uruguai, no México e na Venezuela e escritórios comerciais na Argentina, na Bélgica, na China e na Colômbia. Historicamente, a gestão da companhia mostrou grande capacidade de execução, potencializada com a recente aquisição da distribuidora de combustíveis Ale, o que será positivo a participação da Ultrapar nesse mercado e de onde a empresa potencialmente extrairá sinergias. O valuation se encontra levemente acima da média histórica (~22x P/E Fwd nos últimos quatro anos), porém, com esse potencial ainda maior de crescimento, poderemos ver uma descompressão desse múltiplo ao longo do tempo.

 

 

Chegou a hora!